No banner in farm
 
INÍCIO| ARTIGOS| EVENTOS | CURSOS | NEGÓCIOS| COMUNIDADES | TÉCNICOS | PACIENTES | SHOPPING

Cadastre-se Editorial Mapa do Site Quem Somos

Submarino

 Cadastre-se
Seja um membro do RADIOLOGY.COM.BR e receba notícias, eventos e muito mais em seu e-mail.

Nome:

E-mail:

Residente em Radiologia?
Sim
Não


 Shopping
TC de Alta Resolução do Pulmão
Técnicas Radiológicas

Radiologia: Perguntas e Respostas: o Pequeno Livro Verde
Radiologia Odontológica

Ultra-Sonografia em Obstetrícia e Ginecologia
Compêndio de Radiologia

Ultra-Sonografia em Obstretrícia e Ginecologia
Segredos em Radiologia

Ressonância Magnética em Ortopedia e Medicina Esportiva
Fundamentos de Radiologia

Fundamentos de Radiologia de Squire
Fundamentos de Radiologia e Diagnóstico por Imagem

CVarredura em Ultra-Sonografia: Princípios e Protocolos
Paul & Juhl: Interpretação Radiológica


 Fale Conosco

Informações Gerais

Comercial

 
Como será o sistema de saúde em 15 anos?
 

Esta é uma questão crucial, sobre a qual vêm se debruçando especialistas de diversas áreas da saúde pública. Na feira Hospitalar, realizada em São Paulo um dos temas de destaque é esse, dentro do 17º Congresso Latino-Americano de Serviços de Saúde coordenado pelo Dr. Francisco Balestrin, da ANAHP, dentre outros. Veja um resumo das conclusões>>>


“O 17º Congresso Latino-Americano de Serviços de Saúde trouxe para a HOSPITALAR 2012 alguns dos mais renomados profissionais da saúde para debaterem o tema: “O sistema de saúde brasileiro em 15 anos”.

Foi uma espécie de talk show que teve como moderador o Dr. Francisco Balestrin, presidente da ANAHP, e como palestrantes Fausto Pereira dos Santos, assessor especial do Gabinete do Ministério da Saúde, e José Cechin, diretor executivo da FENASAÚDE – RJ.

Entre os convidados, José Carlos Abrahão, presidente da CNS; André Medici, economista sênior da Saúde; e José Carvalho de Noronha, pesquisador do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde – Fiocruz

Em pauta questões como:

o que fazer para atender as crescentes necessidades da população? Aumentar os recursos públicos; reduzir as irregularidades do sistema; investir em novas tecnologias e especialidades; ter um sistema mix: publico/privado que irá atender de grandes até pequenas cidades.

O Brasil está se tornando um país velho

Fausto Pereira dos Santos, assessor especial do Gabinete do Ministério da Saúde, destacou esta mudança etária em sua apresentação. Segundo o palestrante, 21% da população brasileira têm mais de 59 anos. Em 2027 esse número vai saltar para 39%. “Temos que nos preparar para o impacto do envelhecimento nos gastos da saúde. Com uma população mais idosa teremos mais aposentados e mais pessoas necessitando de atendimento médico”.

Entre as consequências desse envelhecimento, teremos: crescimento da economia não sustentável, dificuldades fiscais crescentes, aumento da população não ativa e consequentemente muito mais pessoas necessitando dos serviços do governo, seja na área da saúde ou na da previdência.

Para Santos, precisamos trabalhar desde agora para enfrentar esse cenário de mudanças e procurar soluções para os problemas que virão. Entre as sugestões do palestrante estão novas modalidades de planos de previdência, orientação da população que hoje ainda é jovem a ter hábitos de vida mais saudáveis, estimular a que as pessoas poupem para no futuro ter condições de assumir gastos com a saúde.

Fonte:www.hospitalar.com/index.php

 

© 2007 - Radiology.com.br