No banner in farm
 
INÍCIO| ARTIGOS| EVENTOS | CURSOS | NEGÓCIOS| COMUNIDADES | TÉCNICOS | PACIENTES | SHOPPING

Cadastre-se Editorial Mapa do Site Quem Somos

Submarino

 Cadastre-se
Seja um membro do RADIOLOGY.COM.BR e receba notícias, eventos e muito mais em seu e-mail.

Nome:

E-mail:

Residente em Radiologia?
Sim
Não


 Shopping
TC de Alta Resolução do Pulmão
Técnicas Radiológicas

Radiologia: Perguntas e Respostas: o Pequeno Livro Verde
Radiologia Odontológica

Ultra-Sonografia em Obstetrícia e Ginecologia
Compêndio de Radiologia

Ultra-Sonografia em Obstretrícia e Ginecologia
Segredos em Radiologia

Ressonância Magnética em Ortopedia e Medicina Esportiva
Fundamentos de Radiologia

Fundamentos de Radiologia de Squire
Fundamentos de Radiologia e Diagnóstico por Imagem

CVarredura em Ultra-Sonografia: Princípios e Protocolos
Paul & Juhl: Interpretação Radiológica


 Fale Conosco

Informações Gerais

Comercial

 
Detecção de Nódulos Hepáticos por Métodos de Imagem
 

A detecção de nódulos hepáticos através dos métodos de imagem têm um impacto semelhante na década atual aos estudos relacionados à investigação de nódulo pulmonar solitário no final do século passado.A Dra. Carmem Silvia do Val nas considerações iniciais da sua tese destacou a evolução constante dos métodos de imagem “ o que têm levado ao aprimoramento da detecção dos nódulos de carcinoma hepatocelular em pacientes cirróticos”.

O trabalho voltou-se para análise específica de 20 pacientes que estavam na fila de espera de transplante hepático propôs comparar prospectivamente a sensibilidade e a especificidade dos diferentes métodos dos diferentes métodos de diagnóstico por imagem na detecção de nódulo hepáticos.

Os pacientes do referido grupo foram avaliados pela ultrassonografia ( por dois examinadores independentes US1 e US2), ressonância magnética (RM) e pela tomografia computadorizada (TC). Os resultados foram comparados com os explantes hepáticos para avaliar os nódulos quanto à localização e ao diâmetro e foram classificados como macronódulo regenerativo, nódulo displásico, carcinoma hepatocelular, hemangioma e hepatocolangiocarcinoma.

Os níveis de sensibilidade e especificidade foram calculadas através de tabelas 2 x 2 e o teorema de Bayes. O nível de significância adotado foi de 5%.

Resultados

O exame anatomopatológico classificou 50 nódulos: 27 (54%) como macronódulo regenerativo, 12 (24%) como carcinoma hepatocelular, 9 (18%) como nódulos displasicos, 1 (2,0%) como hemangioma, 1 (2,0%) como hepatocolangiocarcinoma.

A sensibilidade e a especificidade para detecção de nódulos em geral foram 20% (10/50) e 95% para US1; 18% (09/50) e 98% para US2; 24% (12/50) e 96% para RM;18% (10/50) e 96% para T, respectivamente.

A sensibilidade e a especificidade para detecção de carcinoma hepatocelular foram 42% ( 05/12) e 87% para US1; 42% (05/12) e 89% para US2; 58% ( 07/12 e 87% para RM; e 50% (06/12) e 92% para TC, respectivamente.

A autora conclui que os métodos diagnósticos por imagem avaliados apresentaram sensibilidade e especificidade semelhantes para detecção de nódulos no fígado cirrótico.

A banca examinadora, na foto com a dra. Carmen Silvia Cerqueira do Val Fausto, após sua aprovação foi constituída pelos profs;. Maria Cristina Chemmas, presidente e orientadora, David Carlos Sigueoka, Evandro Sobroza de Mello, Sergio Aron Ajzen e Ilka Regina Souza de Oliveira.

 

© 2007 - Radiology.com.br